Passeio de submarino em Aruba

Um dos passeios mais únicos de Aruba e daqueles que não se tem a oportunidade de fazer em outros lugares é o passeio de submarino. Para quem não mergulha, como eu, é uma oportunidade única de ver corais, navios naufragados e vários tipos de peixes. A capacidade do submarino é de 48 pessoas, mas graças ao ar condicionado potente e às escotilhas grandes, não dá uma sensação de confinamento.

Como chegar

O píer do Atlantis fica na marina do centro, em frente ao Renaissance Mall e pertinho do terminal de ônibus. Esse é um dos únicos passeios que não tem pick-up, então cada um chega por conta própria. Para quem não está com carro alugado, dá para se chegar facilmente tanto de Eagle Beach como de Palm Beach. É só pegar um ônibus que vai até o terminal de ônibus (quase todos vão para lá), andar 270m e pronto. Para quem vier de carro, tem que prestar atenção porque o estacionamento no centro é pago das 7h às 15h, de segunda a sábado. O valor é um florin por hora, exceto para a primeira meia hora que também custa um florin. É bom ir preparado com o valor certo porque as máquinas só aceitam florins e não dão troco.

mapa_submarino_aruba

O passeio

O check-in para o passeio é meia-hora antes do embarque e é feito dentro da lojinha do Atlantis, onde se recebe a pulseirinha que permite o embarque. A seguir, um membro da tripulação explica (em inglês e espanhol) o procedimento de embarque e todos têm a oportunidade de tirar uma foto antes de entrar no barco chamado SubSeeker que leva até o submarino em alto-mar. Dentro do barco, a caminho do submarino, mais explicações sobre procedimentos de segurança são dados em inglês e espanhol.

Daí chegamos ao recife de Barcadera onde está o submarino. A parte mais legal é chegar lá e vê-lo vir à tona. Todo mundo mundo enlouquece tirando fotos e fazendo vídeos!

submarino emerge

Em seguida é hora de embarcar. A entrada é feita por uma escada tipo aquelas que a gente encosta na parede, em que você tem ficar de frente para a escada para descer, então eu não recomendo para quem tem dificuldade de locomoção. Eu não imagino minha mãe, por exemplo, descendo essa escada.

entrada para o submarino

Filhota e prima animadas para o passeio

Quando a gente entra e se senta na frente da escotilha pode ver que tem uma tabelinha frente e verso mostrando os diferentes tipos de peixes que a gente vai estar vendo durante o passeio. A tabelinha é boa para ler no começo porque uma vez que o submarino vai submergindo começam a aparecer tantos tipos diferentes de peixes que não dá tempo para checar a lista

O submarino fica em cima do recife de Barcadera (Barcadera Reef), que é uma montanha de corais submersa. Como é um morrinho mesmo, o que ele faz é submergir circundando a montanha. Além de muita vida marinha existem 3 naufrágios que a gente pode ver: o Jane Sea é o primeiro a 18m, depois  gente vê o morning star a 28m e por último o Mi Dushi a 38m. A profundidade máxima que o submarino desce é 42m. Como existem assentos dos dois lados, á medida que o submarino desce, ele vai rotando para dar oportunidade dos dois lados verem os corais. No dia em que fomos o tempo estava nublado, mas mesmo assim deu para ver tudo muito bem e mesmo com mais profundidade tinha luz suficiente para ver os peixes e naufrágios. Como estamos debaixo d’água tudo fica azulado, aliás eu fiquei curiosa para saber como se fazem filmagens no mar sem que pareça azulado, acho que deve ter algum filtro especial.

Aqui embaixo dá para ver quando passamos pelo naufrágio do navio cargueiro Morning Star. Notem a riqueza de vida marinha:

O passeio em si dura 40m, que com o tempo de embarque e desembarque além do deslocamento do píer até o submarino, acaba ficando em 1:30h em total. O preço é de $105 para adultos e $79 para crianças de 4 a 12 anos. Menores de 4 anos não podem fazer o passeio. Se você quiser fazer esse ou outros passeios, mande um email para mim em info@guiadearuba.com que a gente combina o agendamento.

Para saber de outros passeios, vejam os posts já publicados aqui no blog:

Venda de passeios e transfer

Mergulho, jetlef, flyboard, hoverboard e paraquedas em Aruba

Tour de praias em português com guia brasileira

Passeio de barco com a Jolly Pirates

Passeio de barco com a Jolly Pirates

panoramica

 

Um dos passeios que mais tínhamos vontade de fazer e ainda não tinha rolado é o passeio de snorkel da Jolly Pirates. O passeio que escolhemos foi o snorkel com almoço na parte da manhã. Fomos eu, marido e filhota, além de 6 leitores do blog que compraram o passeio comigo, então estávamos num animado grupo de 9 brasileiros.

Nós com os leitores do blog: André Luiz, Bruno, Luiz, Menaris, Juliana e Mônica

Nós com os leitores do blog: André Luiz, Bruno, Luiz, Menaris, Juliana e Mônica

Tudo da Jolly Pirates tem o tema de piratas, tanto que a minha pequena, de 7 anos perguntou: mãe, esse barco é do mal? Eu falei: não, filha, por quê? Ela: porque tem essas caveiras por todas as partes. :)

Para chegar lá é fácil: se você estiver em Palm Beach é só caminhar até o bar Moomba Beach, que fica entre os hotéis Holiday Inn e Marriott Surf Club. Se você não estiver em Palm Beach, vá de carro e pare o carro no estacionamento amplo. Primeiro é preciso pegar os cart­ões de embarque na loja deles, que fica na lateral do prédio do Moomba Beach. Daí você caminha até o píer em frente e embarca numa lancha que leva ao barco.

Logo após embarcar, é hora de escolher os pés de pato, máscaras, tubos e coletes salvavidas para quem quisesse (ou precisasse, no meu caso). Um dos guias deu explicações básicas em inglês e abriu o open bar, com bebidas alcoólicas e não alcoólicas. Entre as alcoólicas, havia piña colada, com álcool ou não, uma bebida exclusiva da Jolly Pirates chamada pirate’s poison, que é uma mistura de piña colada com ponche de frutas, além de refrigerantes, sucos e água.

A primeira parada é no naufrágio do cargueiro alemão Antilla, que é o maior naufrágio de todo o Caribe. E o melhor de tudo é que ele está apenas a 18m de profundidade, então dá para ver bem ao fazer snorkel. No dia em que fomos, a correnteza estava forte nessa parada, então os guias recomendaram que quem não fosse bom nadador ou estivesse fazendo snorkel pela primeira vez não descesse. Mas para quem desceu foi tudo de bom porque deu para ver o barco muito bem.

Vista da âncora do Antilla

Vista da âncora do Antilla

A segunda parada foi em Boca Catalina, com águas muito mais tranquilas e rasinhas, onde todo mundo desceu e aproveitou bem. O forte dessa parada são as inúmeras estrelas-do-mar que estão no solo do mar. Infelizmente, muitos turistas se sentem tentados a pegá-las, o que não deve ser feito porque elas morrem quando são arrancadas. Nos últimos anos houve uma diminuição significativa no número de estrelas-do-mar, por isso antes de se descer para fazer snorkel, os guias fazem essa recomendação: veja, tire foto, mas não leve para casa.

vista do Jolly Pirates

Foto cortesia do Bruno Costa

A  última parada foi em Malmok, que também é com água bem calminha e o mar mais raso que nas outras, o que faz com o que mar seja ainda mais azul cristalino. Primeiro houve a parada para snorkel. Depois de um tempinho, eles pedem para que todos subam de volta ao barco, porque vai começar a brincadeira de se jogar no mar pendurado num balanço de trapézio. E essa foi a parte que todo mundo se empolgou mais, a maioria se jogou pelo menos quatro vezes, cada vez aprimorando o estilo. Eu diria que ninguém conseguiria se classificar para as olimpíadas, mas que se divertiram, com certeza!

filhota voando sobre o mar

Filhota voando sobre o mar

Depois que todo mundo estava cansado de pular no mar, chegou o almoço. Nessa parada de Malmok, uma lancha vem entregar o almoço que uma empresa de catering prepara. O almoço é simples e gostoso: costelinha de porco e frango assados no estilo barbecue americano, arroz, meia espiga de milho cozido, maionese de batata e uma fruta de sobremesa.

Ao final do almoço voltamos para o píer aproveitando a vista sensacional.

Informações adicionais sobre o passeio:

  • Pode ser feito por crianças de qualquer idade
  • O que precisa levar: roupa de banho e protetor solar. Quem preferir levar o próprio equipamento de snorkel pode, mas não é necessário
  • Preço: o passeio da manhã dura 4h e inclui 3 paradas para snorkel, bebidas e almoço. Custa $60. O passeio da parte da tarde dura 3h e inclui 3 paradas para snorkel e open bar. Custa $45. O passeio do pôr-do-sol dura 3h inclui uma parada para se jogar no mar com o trapézio e open bar. Custa $32.
  • O passeio é super recomendado para famílias por aceitar crianças de qualquer idade. Crianças de até 4 anos não pagam. Crianças de 5 a 10 anos de idade pagam a metade do preço.
  • Todos os passeios podem ser reservados pelo blog. Escreva para info@guiadearuba.com

Links de interesse:

Outros passeios vendidos pelo blog:

Venda de passeios e transfer

Mergulho, jetlev, flyboard, hoverboard e paraquedas em Aruba

Tour por Aruba em português com guia brasileira

Site da Jolly Pirates

Dicas para viajar para Aruba com bebês

Aruba é considerado por muitos o melhor destino do mundo para viajar com bebês e crianças: praias rasinhas, mar tranquilo, boa oferta de hotéis com infraestrutura e quartos com cozinha completa. Mas toda mãe de bebê ou criança pequena tem aquela preocupação: o que eu preciso levar, o que eu acho fácil por lá e o que eu não acho. Então, com a intenção de ajudar as mães a diminuir o nível de ansiedade, vamos lá para as dicas:

Leite

Se o seu bebê toma mamadeira, saiba que as marcas de leite artificial mais fáceis de encontrar em Aruba são Nutrilon, que no Brasil é vendido como NAN e Similac. Essas marcas são encontradas em qualquer farmácia ou supermercado em toda a sua gama de produtos: número 1, número 2. de soja, hipoalergênico e outras variedades. Existem algumas marcas europeias também, mas não são tão fáceis de encontrar.

Igualmente fácil de encontrar é o leite Ninho, que aqui é vendido com o nome de Nido e também a marca holandesa Frisian Flag. O cereal para leite conhecido como Neston no Brasil aqui é vendido como Nestum e também se encontra em diferentes variedades. Se o seu bebê tomar qualquer outra marca de leite que não sejam essas, melhor trazer do Brasil porque aqui não vai ter. Dica importante para mães que dão mamadeira: a água de torneira de Aruba é de qualidade excepcional. Use e abuse!

Aqui também se encontra facilmente suplementos calóricos como Pediasure e Ensure.

tipos de leite em aruba

Fraldas

Aqui se encontra facilmente e em qualquer lugar as marcas Pampers e Huggies, além de algumas outras marcas menores. Não sei se a qualidade das fraldas do Brasil melhorou nos últimos anos, mas quando minha filha usava fraldas (cinco anos atrás) e eu ia viajar para o Brasil, eu preferia levar minha mala cheia de fraldas do que ter que comprar lá. Eu me lembro que para conseguir fralda de uma qualidade melhorzinha tinha que ser de uma marca específica, além de ser mais cara. Aqui as fraldas são importadas da Holanda ou dos EUA e têm ótima qualidade, todas. Então, se a qualidade das fraldas brasileiras ainda for como há cinco anos, eu recomendo que deixem para comprar aqui. Se vocês virem qualquer marca holandesa (onde estiver escrito luiers leia-se fraldas), podem comprar sem medo porque são sempre ótimas.

Outra coisa fácil de achar por aqui e no Brasil é difícil, são fraldas de tamanhos grandes para crianças que ainda têm dificuldade de controlar o xixi à noite. Eu me lembro que quando minha filha tinha uns dois anos e meio e ainda usava fraldas, já era bem difícil encontrar fraldas do tamanho dela. Aqui, encontra-se facilmente fraldas até mesmo para crianças de 7 ou 8 anos.

fraldas em Aruba

Potes de papinhas

Como no Brasil a Nestlé tem o monopólio das papinhas, a grande dúvida das mães é se aqui tem os potinhos dessa marca. Fiquem tranquilas que tem sim, só que aqui eles são vendidos com a marca Gerber, que é como a Nestlé identifica seus produtos alimentícios para bebê nos EUA. E como em Aruba os potinhos dessa marca são importados dos EUA, sempre vai ser como Gerber que você vai encontrá-los.

papinha gerber

Só que, diferente do Brasil, aqui em Aruba não existe monopólio no ramo das papinhas, então existem muitas outras marcas, tanto dos EUA quanto da Europa, inclusive várias que não têm alimentos geneticamente modificados, como a BeechNut e marcas de papinhas orgânicas como a Earth’s Best. Se você quiser comprar papinhas orgânicas e está vendo uma embalagem em holandês, veja se está escrito biologisch.

marcas de papinhas

Cadeirinha do carro

Para quem vai alugar carro em Aruba e vem com crianças pequenas, eu recomendo que tragam a cadeirinha do Brasil ou paguem a diária da cadeirinha ou do booster junto com o aluguel. Não que em Aruba a fiscalização seja rigorosa, mas existem muitos carros circulando, tanto na mão de turistas quanto na mão de locais e a possibilidade de freadas é grande.

Remédios

Em Aruba, a venda de remédios/medicação é bem regulada. Isso significa que quando um remédio exige receita médica, você realmente vai precisar da receita, eles não deixam passar. Então o que se encontra fácil é paracetamol, xaropes e coisas simples assim. Por isso eu recomendo que cada família venha com aqueles medicamentos que acha que vai precisar. Caso você precise de outro, saiba que farmácia aqui chama-se Botica. Na área dos hotéis, a única farmácia que existe está em Eagle Beach, perto do hospital. Grande parte dos remédios é importada dos EUA, então caso você esteja vendo na prateleira e não saiba exatamente para quê serve, dê uma olhadinha nesta lista que a Luciana Misura fez com os nomes de remédios infantis no Brasil e o seu equivalente nos EUA. Praticamente todos os remédios que ela lista e põe foto você encontra numa farmácia daqui.

Hospedagem

Eu acho que para bebês e crianças pequenas, ficar em um quarto com cozinha ou em um all-inclusive são as melhores opções. A oferta de quartos com cozinha é enorme, mais da metade dos quartos da ilha tem esse tipo de configuração devido ao grande número de timeshares. Nesse post eu explico melhor como funciona o aluguel de um quarto de timeshare.

Uma dica que eu dou para qualquer família com criança: alugue uma suíte, sempre que puder. Eu acho que, com criança, ter o quarto separado da sala é uma necessidade, não luxo. Quando a gente viaja, principalmente para destino de praia, as crianças acabam cansando e dormindo cedo. E a hora que a minha filha dorme é a hora que eu e meu marido podemos conversar, ver televisão, ler ou fazer o que quisermos. E, pelo menos com a minha filha, é impossível fazer isso enquanto ela dorme. Eu sei que tem gente abençoada com crianças dormem com barulho e com luz, mas esse nunca foi o nosso caso. Se a minha filha dorme, sem chance da gente assistir televisão, por exemplo, porque ela acorda na mesma hora. A única vez em que viajamos e ficamos em um quarto normal depois que ela nasceu foi para La Coruña, quando ela tinha oito meses. Daí quando ela dormia, nós tínhamos a situação absurda de um ter que ficar com ela no quarto fazendo nada em absoluto silêncio enquanto o outro descia para usar o laptop no lobby do hotel. Depois dessa, nunca mais. Até hoje fazemos questão de reservar suíte em todas as viagens.

Roupas

Aqui faz calor o ano inteiro, mas também venta o ano inteiro, então para sair à noite sempre tem que ter uma roupa mais quentinha. Para o dia, eu recomento muitíssimo as camisetas com proteção UV. Aliás, isso por aqui é tão comum que não se assuste se algum estranho vier te dar uma bronca ou dar um olhar atravessado se o seu bebê não estiver usando uma.

Quem já tiver vindo para Aruba e quer acrescentar alguma coisa, escreva nos comentários. 😉