Como usar o celular ou smartphone em Aruba

Atualizado em agosto de 2017

Uma pergunta frequente nos comentários do blog é como fazer para usar o celular ou smartphone em Aruba ou como fazer ligações para o Brasil? Então depois de uma checada nos preços, eu resolvi facilitar a vida dos meus leitores e explicar como funciona o esquema de ligações e quanto custa. Uma informação que vale a pena saber antes de tudo: em Aruba não é possível fazer ligações a cobrar para o Brasil. Com isso em mente, vamos ver quais são as opções que existem.

A primeira opção que você tem é usar o roaming da sua operadora no Brasil. Mas essa é também a pior opção, assim que nem pense em fazê-lo! Melhor ainda, desabiite o roaming quando você vier. Meu marido, que não consegue viver desconectado, teve a má idéia de usar o blackberry por só dois dias no Brasil alguns anos atrás, só para dar uma “olhadinha” nos mails. E pagamos U$300 por isso. Fazer o caminho inverso e usar o celular do Brasil aqui, resulta numa facada nessa faixa ou maior.

A segunda opção é vir com o smartphone ou tablet ou laptop e usar wifi quando estiver disponível. Daí dá para fazer chamadas para o Brasil através de um programa de voip, como o skype, voipbuster, etc. É o que a maioria dos turistas faz e é uma boa opção para quem não faz questão de estar conectado o tempo todo. Só que é preciso levar em consideração que nem todos os hotéis tem wifi grátis. E existem hotéis que só disponibilizam internet por cabo nos quartos. Em média, os hotéis que não disponibilizam wifi grátis cobram $50 por semana pelo seu uso. Para quem prefere não pagar para ter a internet no hotel, basicamente resta ir ao Starbucks, McDonalds, Taco Bell ou algum restaurante moderninho que disponibilize. Só que eu acho que sair do Brasil para comer fast food igualzinho ao daí muito sem graça. Além do que, você vai acabar gastando com a comida e se bobear, no final vai custar mais que os $50. Então eu acho a terceira opção uma boa idéia para quem gosta de estar conectado e/ou não tem wifi grátis no hotel.

A terceira opção é comprar um sim card (chip) para o smartphone (lembre-se de que ele deve estar desbloqueado) com um plano pré-pago e adicionar um plano de dados para ter internet. Com isso você vai ter todas as facilidades do mundo como: poder ligar para um restaurante para fazer reservas, ou para diferentes operadoras para comprar um tour, ter um GPS (no caso de alugar um carro) e não se perder, estragando horas preciosas das suas férias, poder ir postando fotos das suas férias no facebook, instagram ou twitter, fazer check-in no foursquare, etc. Enfim, para mim, que sou uma dependente total de tecnologia, é imprescindível.

Em Aruba existem duas operadoras: a Setar (pronuncia-se sêitar), que antes de ser privatizada era do governo e a Digicel, que existe em Curaçao e Bonaire também. Aqui em casa, nós temos Setar, mas acho que as duas são equivalentes em cobertura. E ambas são boas. Em Aruba existe 4G de alta velocidade em toda a ilha para a transmissão de dados, resumindo: sempre você vai ter internet. Pausa para o meu choque cultural de expatriada ao passar as férias no Brasil. Comprei um chip da tim, que não sei se é melhor, pior ou equivalente às outras operadoras. Mas era um tal de lugares que tem e que não tem cobertura que é um saco. Já estou desacostumada dessa de ficar andando de um lado para o outro procurando sinal. Por ser um lugar turístico e por ser pequena, em Aruba esse problema não existe. A ilha inteira tem sinal.

Então vamos ao o mais importante, quanto se paga e como se faz:

1º Preço do sim card (chip).

Setar: $23

Digicel: $20

No preço das duas operadoras está incluído 6 dólares em ligações, o que provavelmente vai ser mais que suficiente para uma semana. No caso do crédito acabar antes, as lojinhas dos hotéis vendem cartões para recarga, a partir de 5 florins ($3).

2º Preço plano de dados (o acesso à internet).

Setar ArubaSetar 

Data bundles para quem não precisar crédito em ligações:

1 semana com 1 gb por $ 12

2 semanas com 2 giga por $ 20

 

Digicel Aruba

Digicel

1 semana por $16 com 700mb de dados

1 mês por $35 com 3gb de dados

 

 3º Onde comprar

As duas operadoras têm um quiosque no desembarque do aeroporto, que está aberto de segunda a sábado. O da Digicel abre das 10 às 19h de segunda a quinta. Na sexta, fecha às 17h e no sábado fecha às 18h.  E o da Setar abre das 9 às 17:30 h todos os dias menos domingo.

Então esse horário é o que dificulta para muitos brasileiros ter essa opção. Para os que chegam com a Avianca, vai depender da rapidez de conseguir as malas e passar pela imigração. Os que com certeza conseguem comprar o sim card no aeroporto são os passageiros da Copa. Então se você fizer parte daqueles que não conseguem comprar o sim card no aeroporto, existem duas alternativas: a Setar tem uma loja em Palm Beach, que fica ao lado do Wendy’s, mas a Digicel só tem uma loja no centro, na avenida do litoral (L.G. Smith Boulevard) em frente ao Seaport Mall.

Resumindo: comprar um sim card vale muito à pena se você se hospedar num hotel sem internet grátis ou se simplesmente quiser ficar conectado enquanto estiver de férias.