Passeio de barco com a Jolly Pirates

panoramica

 

Um dos passeios que mais tínhamos vontade de fazer e ainda não tinha rolado é o passeio de snorkel da Jolly Pirates. O passeio que escolhemos foi o snorkel com almoço na parte da manhã. Fomos eu, marido e filhota, além de 6 leitores do blog que compraram o passeio comigo, então estávamos num animado grupo de 9 brasileiros.

Nós com os leitores do blog: André Luiz, Bruno, Luiz, Menaris, Juliana e Mônica

Nós com os leitores do blog: André Luiz, Bruno, Luiz, Menaris, Juliana e Mônica

Tudo da Jolly Pirates tem o tema de piratas, tanto que a minha pequena, de 7 anos perguntou: mãe, esse barco é do mal? Eu falei: não, filha, por quê? Ela: porque tem essas caveiras por todas as partes. :)

Para chegar lá é fácil: se você estiver em Palm Beach é só caminhar até o bar Moomba Beach, que fica entre os hotéis Holiday Inn e Marriott Surf Club. Se você não estiver em Palm Beach, vá de carro e pare o carro no estacionamento amplo. Primeiro é preciso pegar os cart­ões de embarque na loja deles, que fica na lateral do prédio do Moomba Beach. Daí você caminha até o píer em frente e embarca numa lancha que leva ao barco.

Logo após embarcar, é hora de escolher os pés de pato, máscaras, tubos e coletes salvavidas para quem quisesse (ou precisasse, no meu caso). Um dos guias deu explicações básicas em inglês e abriu o open bar, com bebidas alcoólicas e não alcoólicas. Entre as alcoólicas, havia piña colada, com álcool ou não, uma bebida exclusiva da Jolly Pirates chamada pirate’s poison, que é uma mistura de piña colada com ponche de frutas, além de refrigerantes, sucos e água.

A primeira parada é no naufrágio do cargueiro alemão Antilla, que é o maior naufrágio de todo o Caribe. E o melhor de tudo é que ele está apenas a 18m de profundidade, então dá para ver bem ao fazer snorkel. No dia em que fomos, a correnteza estava forte nessa parada, então os guias recomendaram que quem não fosse bom nadador ou estivesse fazendo snorkel pela primeira vez não descesse. Mas para quem desceu foi tudo de bom porque deu para ver o barco muito bem.

Vista da âncora do Antilla

Vista da âncora do Antilla

A segunda parada foi em Boca Catalina, com águas muito mais tranquilas e rasinhas, onde todo mundo desceu e aproveitou bem. O forte dessa parada são as inúmeras estrelas-do-mar que estão no solo do mar. Infelizmente, muitos turistas se sentem tentados a pegá-las, o que não deve ser feito porque elas morrem quando são arrancadas. Nos últimos anos houve uma diminuição significativa no número de estrelas-do-mar, por isso antes de se descer para fazer snorkel, os guias fazem essa recomendação: veja, tire foto, mas não leve para casa.

vista do Jolly Pirates

Foto cortesia do Bruno Costa

A  última parada foi em Malmok, que também é com água bem calminha e o mar mais raso que nas outras, o que faz com o que mar seja ainda mais azul cristalino. Primeiro houve a parada para snorkel. Depois de um tempinho, eles pedem para que todos subam de volta ao barco, porque vai começar a brincadeira de se jogar no mar pendurado num balanço de trapézio. E essa foi a parte que todo mundo se empolgou mais, a maioria se jogou pelo menos quatro vezes, cada vez aprimorando o estilo. Eu diria que ninguém conseguiria se classificar para as olimpíadas, mas que se divertiram, com certeza!

filhota voando sobre o mar

Filhota voando sobre o mar

Depois que todo mundo estava cansado de pular no mar, chegou o almoço. Nessa parada de Malmok, uma lancha vem entregar o almoço que uma empresa de catering prepara. O almoço é simples e gostoso: costelinha de porco e frango assados no estilo barbecue americano, arroz, meia espiga de milho cozido, maionese de batata e uma fruta de sobremesa.

Ao final do almoço voltamos para o píer aproveitando a vista sensacional.

Informações adicionais sobre o passeio:

  • Pode ser feito por crianças de qualquer idade
  • O que precisa levar: roupa de banho e protetor solar. Quem preferir levar o próprio equipamento de snorkel pode, mas não é necessário
  • Preço: o passeio da manhã dura 4h e inclui 3 paradas para snorkel, bebidas e almoço. Custa $60. O passeio da parte da tarde dura 3h e inclui 3 paradas para snorkel e open bar. Custa $45. O passeio do pôr-do-sol dura 3h inclui uma parada para se jogar no mar com o trapézio e open bar. Custa $32.
  • O passeio é super recomendado para famílias por aceitar crianças de qualquer idade. Crianças de até 4 anos não pagam. Crianças de 5 a 10 anos de idade pagam a metade do preço.
  • Todos os passeios podem ser reservados pelo blog. Escreva para info@guiadearuba.com

Links de interesse:

Outros passeios vendidos pelo blog:

Venda de passeios e transfer

Mergulho, jetlev, flyboard, hoverboard e paraquedas em Aruba

Tour por Aruba em português com guia brasileira

Site da Jolly Pirates

As tartarugas marinhas de Aruba

placa explicativa postada num dos ninhos de tartaruga

Placa explicativa do projeto

Todos os anos as tartarugas marinhas das espécies tartaruga-de-couro (Dermochelys coriacea), tartaruga-amarela (Caretta caretta), tartaruga-verde (Chelonia mydas) e tartaruga-de-pente (Eretmochelys imbricata) vem se reproduzir nas praias de Aruba. Na atual temporada já foram identificados e protegidos mais de 70 ninhos, a maioria em Eagle Beach. Este ano, alguns ninhos apareceram em Palm Beach também, algo que não é comum e fazia alguns anos que não acontecia. A época da posta dos ovos é de março a setembro e a época de nascimento é entre maio e novembro.

O nome da fundação que cuida dessas espécies é a TurtugAruba, que instrui turistas e trabalhadores dos hotéis para lidar com a situação dos ninhos, além de vigilá-los e protegê-los.

Tudo começa quando alguém avista uma tartaruga na praia, normalmente à noite. Quando isso acontece, a organização é avisada. Eles vêm, cercam o lugar, cadastram a época da posta e passam a cuidar o local periodicamente para assegurar-se de que ninguém vai entrar ou mexer. Eles também calculam a data aproximada do rompimento dos ovos. Quando essa época chega, se o ninho estiver na frente de um hotel ou restaurante, o estabelecimento é orientado a apagar todas as suas luzes que estão orientadas à praia para evitar que a tartaruguinha não se confunda. Isso porque os ovos normalmente se rompem à noite, devido ao resfriamento da areia e as tartaruguinhas recém-nascidas caminham em direção ao mar, seguindo a luz do luar. As luzes dos estabelecimentos podem guiá-las na direção contrária, fazendo-as correr o risco de morrer de desidratação ou atropelamento. Os turistas também são orientados a não tirar fotos com flash à noite na praia nem usar lanternas, isqueiros ou equipamento de filmagem para tentar visualizar o rompimento dos ovos.

Nós temos uma conhecida que trabalha na TurtugAruba e ela nos comentou como a colaboração dos hotéis aumentou nos últimos anos. No ano passado, o Bucuti chegou a ficar mais de uma semana com todas as suas luzes direcionadas à praia apagadas, inclusive o bar de praia deles não abriu. O que não deixa de ser louvável já que eles perdem uma graninha com o fechamento temporário.

As tartarugas marinhas põem seus ovos na praia onde nasceram e em cada desova, elas põem uns 115 ovos. Elas desovam de 6 a 8 vezes por temporada, mas só se reproduzem a cada 2 ou 5 anos. Parece muito, mas de cada 1.000 filhotes, apenas um chega a ser adulto.

Outras recomendações dadas durante a temporada: remover todos os obstáculos entre o ninho e a praia, como espreguiçadeiras ou equipamentos esportivos; não andar com o carro sobre a praia, porque a areia fica muito densa e as fêmeas não conseguem cavar para por seus ovos (deveria ser uma recomendação desnecessária) e não jogar lixo na praia, porque sacos plásticos e outros dejetos podem ser confundidos com comida e matar as tartarugas (idem). Assim que se você quiser colaborar, não faça nada ;), simplesmente deixe a natureza seguir seu curso.

Boca Grandi – praia pra kitesurf e windsurf

No domingo fizemos um passeio pelas praias de San Nicolas e visitei Boca Grandi pela primeira vez. Fui pela curiosidade, por ter uma amiga praticante de kitesurf que costuma frequentá-la e cheguei à conclusão de que gosto é que nem…boca mesmo.

Vejam bem, a praia tem areia branquinha, águas super transparentes, limpíssima, mas sinceramente se existe uma praia em Aruba que não seja assim, eu ainda não conheço. Não sei se por ter uma filha de 4 anos, ou se por já ter perdido o espírito aventureiro dos 20 anos ou simplesmente por não ser praticante de esportes aquáticos.

A praia não tem nenhuma estrutura, nenhuma mesmo: nenhum banheiro, nenhuma barraquinha de nada, nenhuma espreguiçadeira, nenhuma s-o-m-b-r-a. Nem mesmo os divi-divi (árvore símbolo de Aruba) que estão presentes em praticamente todas as outras praias provendo sombra natural e gratuita existem por lá. O que tem e sobra é o vento fortíssimo, do tipo que fica soprando a areia na sua cara, ondas e correnteza forte.

Enfim, se você estiver buscando uma praia selvagem, for um nadador experiente, praticante windsurf ou kitesurf, vai fundo. Boca grandi aparece em vários sites especializados nesses tipos de esporte como uma das melhores praias do mundo para praticá-los. Boca Grandi fica depois de Baby Beach: existe um ponto em que tem uma intersecção em que se você toma o caminho da direita vai a Baby Beach e no caminho da esquerda está Boca Grandi. E aproveite para vir para Aruba agora, que é a estação do ano com mais vento, entre março e junho.

Na chegada, aviso aos navegantes. Lá atrás um pedacinho da penitenciária, que fica bem em frente
Uma vista da chegada
Para que ninguém pense que todas as praias de Aruba são do tipo piscinão
A praia tem seu público fiel

Nikky beach – praia para crianças

vista de nikky beach

A maioria dos turistas que vem para Aruba já ouviu falar de Baby Beach e de como ela é uma praia recomendada para crianças e pessoas que não sabem nadar.

Mas pouca gente sabe que em Oranjestad mesmo, pertinho do centro, tem uma praia que eu considero melhor ainda para crianças: a pequenininha Nikky Beach.

nikky_beach_1

Nikky Beach fica em uma baía, em forma de meia-lua e o mar, além de calminho, calminho, é bem raso, dá pra uma criança pequena dar vários passinhos mar adentro e ainda ficar de pé. Por esse motivo, lá é onde muitas crianças aprendem a nadar, já que por dois dias da semana funciona uma “escola” de natação. Na verdade, são 3 instrutores que aproveitam a geografia do lugar para dar aulas e foi nessa escola que resolvemos inscrever a filhota porque eu acho que morando numa ilha é importante estar acostumado como mar. Já conheci muita gente que só sabe nadar em piscina e nunca vou me esquecer que o Gustavo Borges quase morreu afogado nadando no mar.

nikky_beach_3

Como Nikky Beach é pequena, a estrutura também é: um bar (que aluga estruturas de guarda-sol ou deixa o cliente usar em troca de consumir lá, um restaurante que recentemente foi considerado o 4° melhor de Aruba numa votação por intenet e um parquinho infantil que nos dá outro motivo para ir lá com crianças.

cabanas

Alguns dos tipos de estrutura para alugar

banana boat

Barraquinha do banana boat

Neptalie Park

Neptalie Park

A localização não poderia ser mais fácil: ao sair do aeroporto, em direção aos hotéis, entra-se na primeira rotatória em direção ao mar.

Eagle Beach eleita a 3ª melhor praia do mundo

Acaba de ser anunciado o prêmio das melhores praias elegidas pelos leitores do tripadvisor, a Traveller’s Choice Awards, na categoria Best Beaches in the World.

http://www.tripadvisor.com/TravelersChoice-Beaches

O critério da eleição é a avaliação dos usuários do site a respeito de cada praia no ano que passou. Eagle Beach é a praia que fica em frente aos hotéis low rise, mas o site abrangeu a nota para Palm Beach também, que é a praia dos hotéis high rise. Apesar de ser a mesma extensão de praia, em Palm Beach o trecho de areia fica estreito, então não sei se Palm Beach merece o prêmio não.

Para dar uma amostra de como é Eagle Beach, hoje de manhã eu dei uma passeada pela praia. Para que ninguém pense que as fotos foram tomadas no mesmo lugar, notem a distância dos hotéis high rise ao fundo.